Energia elétrica transformada em energia criativa

O Red Bull Station não tem esse nome por acaso. Antigamente o local abrigava a subestação Riachuelo que fornecia energia para os bondes elétricos da cidade. O edifício dos anos 20, tombado como patrimônio histórico pelo Conpresp, foi desativado em 2004 e passou anos fechado e esquecido. Em Novembro de 2013, após uma longa reforma, suas portas reabriram. Nascia uma nova estação, que abastece a metrópole com energia criativa.

O escritório de arquitetura Triptyque foi encarregado em devolver o prédio à cidade. O projeto de requalificação teve dois pontos importantes: respeitar a essência arquitetônica do lugar e transformá-lo em um espaço que reaproximasse o visitante ao centro de São Paulo. “Nossa grande vontade era uma reconquista da região. Criamos uma cobertura para o visitante entender e contemplar a cidade; se apropriar daquele entorno e deixar que o entorno se aproprie dele.” comenta Carolina Bueno, da Triptyque.

0112.Triptyque.RedBullStation_4497

Com a reforma, o antigo imóvel de três andares ganhou mais dois: um subsolo e uma laje. Sobre o topo, adicionaram uma estrutura, chamada folha. “Queríamos que um elemento contemporâneo viesse a existir também com o corpo histórico, no sentindo de anunciar a transformação”, explica a arquiteta. Outra intervenção em evidência é a escada externa, que acompanha as pessoas pelos cinco níveis do Red Bull Station.

A folha possui uma dupla função: de marquise, para sombreamento e proteção, e de funil, para captação da chuva. Segundo Carolina, a água era um elemento que já estava muito presente na construção original. A estação contava com um sistema único e moderno de coleta da chuva, que passava pelas tubulações e resfriava os transformadores de energia e refrigerava o ar. Esse sistema – que incluía o chafariz – foi recolocado, resgatando uma característica particular do prédio de reutilização da água pluvial.

10

Apesar do tombamento ser apenas volumétrico, ou seja, contemplar somente o seu entorno, procurou-se respeitar ao máximo a parte interna e apenas reorganizá-la espacialmente a fim de adaptar o edifício às novas funções. Os elementos arquitetônicos interessantes como as vigas, a tubulação, as portas de ferro dos ateliês e paredes com pinturas originais foram mantidos.

O empenho em preservar a essência do prédio e simultaneamente transformá-lo em um espaço contínuo de produção e difusão cultural rendeu ao projeto no ano passado o Prêmio Murilo Marx, modalidade Práticas, outorgado pelo DPH (Departamento de Patrimônio Histórico) da Prefeitura de São Paulo.

35

FICHA TÉCNICA:

Arquitetura: Triptyque
Sócios: Greg Bousquet,  Carolina Bueno, Olivier Rafaëlli e Guillaume Sibaud
Coordenador geral: Luiz Trindade
Chefe de projeto: Paulo Adolfo Martins
Equipe: Pedro de Mattos Ferraz (arquiteto). Colaboradores: Thiago Bicas, Ricardo Innecco (arquitetos); Luísa Vicentini, Sofia Saleme, Priscila Fialho, Murillo Fantinati, Alfredo Luvison, Natallia Shiroma, Nely Silveira (estagiários).
Patrimônio e restauro: Arquiteta Ana Marta Ditolvo
Restauração de Patrimônio Histórico: Pires | Giovanetti | Guardia
Estrutura: Companhia de Projetos
Reforço Estrutural: Consultest
Fundações: Solosfera Consultoria em Geotecnia e Fundações
Luminotécnico: Estúdio Carlos Fortes
Projeto e Direção Geral do Estúdio de Gravação: Imar Sanmarti | Acousthink
Design de Interiores: Wado Gonçalves | Bruno G. Oshiro
Paisagismo: Hanazaki
Coordenação de Restaurante | Catering: Lelo Ramos | Gustavo Torres
Projeto Executivo de Acústica: Akkerman Projetos Acústicos
Luminotécnica: Estúdio Carlos Fortes
Gerenciamento: Jairo Gen
Prevenção e combate incêndio: Feuertec Engenharia
Elétrica e Hidráulica: Sermon Engenharia
Climatização: Systema
Áudio e Video: SVA Sistemas de Audio e Video
Climatização Studio: Fundament-AR Engenharia
Impermeabilização: Proassp
Construtor Civil e Gerenciament: Lock Engenharia
Iluminação: Lumini, Oswaldo Matos
Estruturas Metálicas: Engemetal
Bancadas concreto: Tresuno
Esquadrias Termo Acústicas: Yziplas | Rehau
Steel Layer: Ananda Metais
Realização: Red Bull do Brasil
Apoio Institucional: Secretaria Municipal de Cultura de SP

Projeto: 2011-2013
Entrega: out/2013

Red Bull Station

 

RB-AR-PE-BASE-ELEVAÇÃO 1 - FACHADA INTERNA

Red Bull Station