Dez coisas que aprendemos com o Pulsø em 2015

Do dia 4 ao 27 deste mês, o Red Bull Station recebe a segunda edição do Pulsø, evento que coloca em foco a cena independente brasileira atual por meio de uma série de conversas, shows e de uma ocupação musical. Durante um mês, músicos de estilos e cantos variados do país convivem, trocam informações e, claro, produzem som.

foto: Leandro Godoi

No esquenta para a edição deste ano, resolvemos lembrar os melhores momentos de 2015, que teve parcerias inusitadas, palestras lotadas, shows, lives e DJ sets bem animados. Abaixo, veja 10 coisas que aprendemos com a primeira edição do Pulsø.

Arthur Joly e seu sintetizador analógico no Red Bull Studio São Paulo.

1. Workshops com mestres nunca decepcionam: dá uma olhada no sintetizador modular construído por Arthur Joly, que ensinou a operar a máquina no Pulsø.

kiko

2. Residente bom é residente prolífico! O rapper cearense Don L foi o rei das parcerias durante a ocupação. Colou com Kiko Dinucci…

irina

Com a Irina, do Garotas Suecas, que gravou teclado pra ele…

coelho_don

E com Rodrigo Coelho.

bandinha

3. A interação é a chave do negócio. Se liga na bandinha formada por Jessie Evans e o marido Pitschú, Lei di Dai e Maurício Fleury.

Showcase Pulso
Showcase Pulso

4. Colocar artistas pra tocarem em um ambiente de produção intensa funciona: o Pulsø teve shows memoráveis em 2015, tipo do Ogi…

Foto: Leandro Godoi

Da maravilhosa Juçara Marçal…

Foto: Leandro Godoi

E de mais uma diva, Lei di Dai (com participação da Marietta).

5. Mulheres arrasam (não que não soubéssemos). As minas comandaram o Pulsø, e não só nos palcos e estúdios. Lotada, a palestra com Eliane Dias, empresária do Racionais MCs, foi um dos ponto altos do evento, debatendo como funciona o maior grupo de rap do Brasil. Dá o play!

asminapah

Tá pouco de mulher poderosa? Peraí que tem mais. Claudia Assef, Karen Cunha, Amanda Mussi, Érica Alves, Raissa Fumagalli, Jessie Evans, Lei Di Dai, Monique Dardenne, Lourene Nicola e Juçara Marçal debateram a participação feminina na música e problematizaram a cena.

Foto: Leandro Godoi

6. Festa com produtor bom não tem como dar errado. Foram ótimos os lives e DJ sets do paulista Sants…

Foto: Leandro Godoi

Da dupla formada por Mussi e Érica Alves…

Foto: Leandro Godoi

E de André Paste.

7. Podcast é legal, e a prova disso é o programa acima com Lei de Dai e o Sants falando sobre a residência.

8. Juntar um monte de artista bacana só pode dar certo: entre as parcerias que o Pulsø rendeu, Ogi se uniu a uma banda formada por Kiko Dinucci (Metá Metá), Tim Bernardes e Biel Basile (O Terno) e Mauricio Fleury (Bixiga 70) para gravar duas músicas registradas na série Stripped Sessions. Acima, veja eles tocando um desses sons, “Uma Mulher”.

9. É fundamental debater os anseios e a realidade do músico independente no Brasil hoje, colocando na balança todas as mudanças que rolaram na última década. Outro fruto do evento foi uma websérie abordando uma série de questões dentro deste universo. Aqui, você pode ver os quatro programas produzidos durante a ocupação e, acima, o último deles, debatendo o futuro da cena.

ladi_dai

10. A décima lição vem em formato de dancinha com a residente Lei Di Dai, e a mensagem é: quem tem groove tem tudo.

É isso! A partir desta terça-feira, o Pulsø está de volta com a sua segunda edição.

Empresária do Racionais MCs, Eliane Dias fala sobre mídia, rap e relação com fãs

“Eu queria cuidar da carreira do Racionais desde 2002, mas só fui convidada agora, em 2012”, conta a advogada Eliane Dias, referindo-se a seu início como empresária do grupo que viu surgir — ela é casada há muitos anos com Mano Brown — e se tornar o maior fenômeno do rap brasileiro.

Após assumir as demandas do grupo com sua produtora Boogie Naipe, Eliane passou a administrar convites da imprensa, estreitar a relação com fãs e colocar o Racionais mais presente nas redes.

“A gente precisa mostrar a nossa cara. Não adianta só falarmos para nós mesmos”, diz ela.

Eliane fala um pouquinho sobre tudo isso no vídeo abaixo, gravado durante o Pulsø 2015.

Aqui, veja a palestra completa com ela:

CONHEÇA OS PARTICIPANTES E VEJA A PROGRAMAÇÃO DO PULSO 2016

Ouça as músicas do Pulsø 2015

Ano passado o Pulsø reuniu durante um mês cerca de 30 artistas e produtores da música independente nacional. Uma das ideias do projeto era possibilitar a integração e a troca e experiência entre um monte de gente que faz essa cena acontecer, porém, cada um dentro do seu universo musical.

Como era de se esperar, dessa ocupação sonora e criativa nasceram inúmeras colaborações, novos sons e pesquisas, muita experimentação e parcerias que rolam até hoje. Agora, em ritmo de aquecimento para o o Pulsø 2016, lançamos uma compilação com as faixas gravadas no Red Bull Studios São Paulo ao longo da primeira edição do projeto.

Do dancehall jamaicano de Lei Di Dai, passando pelas rimas do Ogi e pelo experimentalismo de Kiko Dinucci, Juçara Marçal e Thomas Harres, ouça abaixo alguns sons que ecoaram pelos corredores e ateliês do Red Bull Station ano passado:

Quer saber mais? Acesse www.redbullstation.com.br/pulso