Arte | Território: artistas ocupam o centro de SP

O centro de São Paulo não carrega apenas parte importante da história e memória da cidade, ele é (e sempre foi) berço de diversas expressões criativas. Em outubro de 2013, a antiga subestação de energia Riachuelo, localizada entre as avenidas 9 de Julho e 23 de Maio e vizinha ao Terminal Bandeira, reabriu as portas com um novo propósito. Nascia o Red Bull Station, um espaço dedicado à criatividade.

Mas não estamos sozinhos e o número de vizinhos vem crescendo. Nos últimos anos, o centro tem sido cada vez mais ocupado por artistas, galerias, espaços de arte e centros culturais, tornando-se um terreno fértil para troca, criação e novidades.

Em homenagem aos 462, lançamos o documentário ARTE | TERRITÓRIO que retrata os desafios e inspirações da cena artística na região central. “Os projetos que existem no centro hoje são experimentais e estão de fato descobrindo o local. Não há exploração comercial. Esses espaços no centro querem explorar, experimentar, provocar”, explica Fernando Velázquez, curador do Red Bull Station.

phosphorus
Phosphorus

Com doze minutos de duração, o curta inclui ainda relatos dos artistas Felipe Morozini, Luciano CortaRuas, as galeristas Maria Monteiro, Fernanda Brenner, o arquiteto e crítico de arte Guilherme Wisnik e a arquiteta e urbanista Paula Santoro.

Confira o guia sobre as galerias, espaços e artistas que permeiam o centro da capital.

Estúdio Lâmina
O Estúdio Lâmina é um espaço cultural que é de tudo um pouco: galeria, estúdio e casa. Lá eles acolhem diversas residencias artisticas que vão desde música, fotografia e cinema até dança, moda e circo.
Av. São João, 108, Centro

Felipe Morozini
Além de artista, Morozini é ainda diretor da Associação Parque do Minhocão, organização social que defende que o Elevado Presidente Costa e Silva se transforme numa área de lazer para a população da cidade. Morozini mora no Minhocão e seu trabalho tem forte relação com o centro paulistano. Entre seus trabalhos mais conhecidos está a performance “Jardim Suspenso da Babilônia”, na qual, junto de 21 amigos, ele pintou flores de cal em toda a extensão do Elevado Costa e Silva em 2009.

Pivô © Salvador Cordaro
Pivô © Salvador Cordaro

Pivô
O Pivô, localizado no Edifício Copan, no centro de São Paulo, foi fundado em 2012 e desde então recebe diversas exposições, worshops, palestras e experimentações artísticas sobre arte, arquitetura, urbanismo e muito mais. Vale a visita!
Av. Ipiranga, 200, bloco A, Loja 54, República

Tag Gallery
Curte arte urbana? Então você não pode deixar de visitar a Tag Gallery. O espaço, localizado em um prédio antigo no centro de São Paulo, é dedicado ao desenvolvimento da street art em São Paulo e sua conexão com artistas do mundo inteiro.
R. Líbero Badaró, 336, 3º andar, Centro

Phosphorus
O Phosphorus, idealizado por Maria Monteiro, é um espaço independente de arte experimental, com foco em residência artística e crítica dos processos. Ele fica em nada menos que na primeira rua de São Paulo, ao lado do Pateo do Colégio, o Marco Zero da cidade.
R. Roberto Simonsen, 108, Sé

Confira o nosso especial São Paulo 462 Anos

Palestra na íntegra: Espaços do Centro

Convidamos para um bate-papo Benjamin Seroussi, Rubens Amatto e Luciana Ramin, que estão à frente de três espaços culturais alocados no centro de São Paulo: a Casa do Povo, a Casa de Francisca e o Agrupamento Andar7, respectivamentepara discutirem a ocupação cultural do centro, considerando as propostas, objetivos e dinâmicas de cada local.

Assista aqui a palestra na íntegra: