Red Bull Basement anuncia selecionados para sua 2ª edição; confira

Samantha Gimenez Fluture (São Caetano do Sul/SP), Pedro Henrique Fonseca (São Bernardo do Campo/SP), Ricardo Coelho (Belo Horizonte/MG), Diogo Tolezano (SP), Pedro Luiz Godoy Filho (SP) e Ufuk Serkan Yıldırım (Batman, Turquia) são os selecionados para a 2ª edição da residência Red Bull Basement, que ocorre entre 6 de agosto e 7 de outubro próximos. O programa dá suporte ao desenvolvimento de projetos experimentais que buscam melhorar a cidade por meio da tecnologia.

Neste ano, são cinco projetos e seis residentes escolhidos. Durante o período de imersão no prédio do Red Bull Station, os participantes terão à sua disposição um makerspace com equipamentos para prototipagem e uma agenda paralela com palestras e workshops. Ao fim do processo, eles devem apresentar o projeto proposto na inscrição desenvolvido.

Makerspace em dia de oficina | Foto: Felipe Gabriel / Red Bull Content Pool
Makerspace em dia de oficina | Foto: Felipe Gabriel / Red Bull Content Pool

Diferente do ano passado, os participantes dessa vez não terão apenas um curador, mas sete mentores de diferentes áreas com a função de atender a todos os momentos de execução de seus projetos: os designers Andrei Speridião e Wesley Lee, a arquiteta Heloísa Neves (We Fab), o especialista em movimento maker Fabien Eychenne, o engenheiro mecânico Fernando Orsatti, Thiago Avancini (Creative Technologist do Google) e o programador Afonso Coutinho (Wolksen e Garoa Hacker Clube) estão na equipe.

Na seleção, que buscou iniciativas envolvendo programação e eletrônica, estão ideias que visam solucionar problemas e/ou propor uma interação lúdica com a cidade. Abaixo, saiba um pouco mais sobre os selecionados e confira os dois projetos suplentes:

SELECIONADOS DA 2ª RESIDÊNCIA DO RED BULL BASEMENT

1. Samanta Gimenez Fluture (São Caetano do Sul/SP)
Projeto: Moskito Livre
Descrição: Kit de dispositivos que usam tecnologia livre e de baixo custo para combater o mosquito da dengue em dois estágios: na criação de ovos em água parada (gerando sua oxigenação) e no uso de repente eletrônico vestível (prevenindo picadas).

2. Pedro Henrique Fonseca Bertoleti (São Bernardo do Campo/SP)
Projeto: Monitoramento de água com IoT
Descrição: Monitoramento inteligente de consumo e vazão de água via internet, objetivando uso consciente por meio de meta de consumo por período.

3. Ricardo Coelho Almeida (Belo Horizonte/MG)
Projeto: Sala-bolha
Descrição: As salas-bolhas são ambientes infláveis a serem montados em espaços públicos para serem utilizados como espaço para reuniões, aulas, palestras e afins por qualquer pessoa com tal demanda.

4. Diogo Tolezano Pires e Pedro Luiz Godoy Filho (São Paulo)
Projeto: Pluvi.On
Descrição: Plataforma open source que disponibiliza informações meteorológicas hiperlocais e usa inteligência artificial para gerar insights tanto para a população (risco de enchentes/ duração da chuva) como para os negócios da cidade (vários setores são impactados por essa informação, como seguradoras, construção civil, varejo, agricultura).

5. Ufuk Serkan Yıldırım (Batman – Turquia)
Projeto: Light me up
Descrição: O projeto pretende resolver o engarrafamentos evitáveis causados por semáforos. A solução é otimizar os intervalos de tempo de semáforos com base nas densidades de carro.

SUPLENTES
6. Sara Lana Gonçalves da Costa (Belo Horizonte)
Projeto: Pontos Cegos, Surdos e Mudos de SP
Descrição: Criar uma ferramenta de mapeamento e rastreamento de pontos cegos, surdos e mudos de centros urbanos, não atingidos por câmeras de segurança e com maior e menor incidência de ruídos audíveis.

7. Giovanna Casimiro e Lina Lopes (São Paulo)
Projeto: Balanços InterAfetivos
Descrição: Mobiliário urbano interativo para unir pessoas e iluminar a cidade.