Tecnologia

Projetos que repensam o espaço urbano é tema da 1ª Residência do Red Bull Basement

09dez

por Red Bull Station

Em sua primeira edição, a residência do Red Bull Basement teve como foco o uso da tecnologia para transformar positivamente a cidade de São Paulo e o dia a dia de seus habitantes.

Sob a curadoria de Giselle Domschke, os residentes Lucas Neumann, Paloma Oliveira & Mateus Knelsen, Pedro Belasco, Rodrigo Guerra e VJ Pixel passaram três meses desenvolvendo suas pesquisas no laboratório hacker do Red Bull Station, um espaço de convivência e produção criativa, além de participarem de uma intensa programação de oficinas, debates e encontros com convidados especiais. 

Paloma Oliveira, uma das residentes da primeira edição do Red Bull Basement
Paloma Oliveira, uma das residentes da primeira edição do Red Bull Basement

O resultado são projetos que buscam não apenas gerar benefícios para a cidade, mas que propõem também uma nova forma de pensar e experienciar o espaço urbano. Ideias que exploram desde o potencial colaborativo das redes a dispositivos que estimulam o uso da bicicleta como meio de transporte.

Agora, chegamos ao final desta edição do programa e convidamos todos para a Apresentação Final da 1ª Residência do Red Bull Basement, que acontece amanhã (10/dez), das 15h às 19h. Durante o evento, os integrantes apresentarão ao público seus projetos e contarão um pouco do processo. Em seguida, haverá um coquetel de encerramento.

Confira abaixo as propostas criadas por cada residente:

O Mapa Daqui, de Lucas Neumann, propõe uma sinalização colaborativa para pedestres. Por meio de um site, ele permite que qualquer pessoa imprima o mapa da sua região e instale na rua. Além de sinalizar, o mapa conta com espaços em branco para que todos possam colaborar informando locais próximos.

Pedro Belasco embarcou em uma pesquisa exploratória da Santa Ifigênia, região central conhecida por abrigar lojas de produtos eletroeletrônicos, com o intuito de resgatar a história e importância do local, compreender sua organização mapear os objetos que podem ser encontrados por lá.

VJ Pixel uniu duas iniciativas existentes de monitoramento do ar e de qualidade da água, integrando os dados em um site. Ele instalou os dispositivos no Red Bull Station e na ocupação do Ouvidor.

A partir do estudo da violência na cidade, Rodrigo Guerra elaborou dois projetos: Sinta São Paulo, um banco de dados que reunirá como os cidadãos se sentem em espaços públicos da cidade e, futuramente, poderá ser usado por ONGs e outros projetos sociais e Esquema da Rua, jornal que fornece informações para moradores de rua.

Pensando em incentivar futuros ciclistas, Paloma Oliveira & Mateus Knelsen criaram o Bicilume, um dispositivo de luz para bicicletas que cria uma comunicação entre elas, além de melhorar a visibilidade  e orientar seus usuários.