Cardápio A Cafeteria

Confira o cardápio servido durante a estação pela nossa cafeteria, comandada pelo Coletivo P.U.R.A. A Cafeteria funciona para almoço de segunda a sexta, das 12h às 15h30, e aos sábados, até às 16h30. Os demais pratos do cardápio são servidos de segunda a sexta, das 11h às 20h, e aos sábados, até às 19h.

Almoço

 

ENTRADAS

 

GASPACHO NO COPO: Refrescante sopa feita com tomates orgânicos, beterraba, pepino, pimenta e azeite de capim cidreira, servida fria – R$ 10

TOSTADA COM CREME DE QUEIJO AZUL: Feita com pães artesanais, é coberta de queijo, uvas com caramelo de beterraba, rúcula e amêndoas – R$ 14

OVOS A “LA COPA”: Ovos mexidos servidos no copo com tiras de pão e ̃merquén ̃ chileno (tempero típico à base de pimenta) – R$ 11

DUO DE MONTADITO: Duas ̃patacones ̃ (tostadas de banana da terra): uma com guacamole, picles de pimenta e pepino e outra com costela melada e coalhada seca – R$ 17

 

PRATO PRINCIPAL

 

SALADA DE RÚCULA COM BETERRABA: Temperada com azeite de capim cidreira, vem com queijo de cabra, beterraba, rúcula e pistache – R$ 28

FRANGO PICANTE: Sobrecoxa de frango desossada com tempero picante, servida com tomates assados e tagliatelle feito na casa – R$ 32

CANELONE DE ESPINAFRE RECHEADO DE QUEIJO CANASTRA: Massa fresca feita na casa com espinafre e recheada de queijo. É servida com molho de tomate fresco e manjericão – R$ 32

PEIXE E MANDIOQUINHA: Peixe fresco do dia servido grelhado com purê de mandioquinha e saladinha de tomate, hortelã, sálvia e limão curado no mel – R$ 39

EXECUTIVO (duas opções por dia, acompanham de entrada uma salada de folhas temperada com azeite de capim cidreira) – R$ 24

TERÇA

1. POLENTA MOLE COM RAGU BOVINO E MOLHO DE TOMATE FEITO NA CASA

2. POLENTA MOLE COM CREME DE QUEIJO AZUL E COGUMELOS

QUARTA

1. MILANESA RÚSTICA DE FRANGO COM SALADA DE BATATA, RÚCULA E CHUCRUTE FEITO NA CASA

2. MILANESA DE BERINJELA COM SALADA DE BATATA, RÚCULA E CHUCRUTE FEITO NA CASA

QUINTA

1. VIRADO P.U.R.A. (COSTELA DE PORCO, ARROZ, TUTU DE FEIJÃO, COUVE E OVO FRITO)

2. TORTILHA DE BATATAS, QUEIJO E LEGUMES AO MOLHO DE IOGURTE E PEPINO

SEXTA

1. BURGER DE KAFTA COM SALADA FATUCHE, COALHADA SECA, NOZES E MEL. COM CHIPS DE BATATA DOCE

2. BURGER DE FALAFEL COM SALADA FATUCHE, COALHADA SECA, NOZES E MEL. COM CHIPS DE BATATA DOCE

 

SOBREMESA

 

PUDIM DE LEITE COM CUMARU E CARAMELO DE CACHAÇA: Receita tradicional revisitada com ingredientes brasileiros: o cumaru (espécie de baunilha amazônica) e a cachaça – R$ 9

COOKIE DE CHOCOLATE COM CASTANHAS: Preparado com farinha de cacau e farinha de casca de maracujá, ambas feitas na casa – R$ 9

BOLINHO DE ESTUDANTE COM SORVETE ARTESANAL DE DOCE DE LEITE: Clássica receita baiana, o bolinho tem massa de tapioca e coco e é servido com sorvete feito na casa – R$ 15

ROLL DE CANELA: Também conhecido como “cinnamon roll”, é assado com creme de açúcar e canela. Feito com leite de soja – R$ 7

FRUTAS FRESCAS: Todos os dias opções de frutas frescas e, sempre que possível, orgânicas – R$ 7

 

Cafeteria

 

COMIDAS

 

PÃO NA CHAPA: Pão artesanal com manteiga. Acompanha geleia ou coalhada – R$ 6

BOLO DA FAZENDA: Bolo caseiro, simples mas sempre fresco – R$ 6

CUMBUCAS (podem ser pedidas com arroz ou quinoa) – R$ 18

1. PERUANA – CHIPS DE BATATA DOCE, ABACATE, MILHO CROCANTE, PIMENTA DE CHEIRO, LIMÃO E CENOURA

2. ORIENTAL – PEIXE CURADO, ERVILHA TORTA, PEPINO, SHIMEJI, GENGIBRE, SHOYU E GERGELIM

SANDUÍCHE DE COSTELA MELADA: Sanduíche de costela desfiada curtida no melado de cana, mostarda feita na casa, rúcula e picles de pepino. Acompanha chips de batata doce – R$ 21

SANDUÍCHE DE ABOBRINHA: O sanduba é montado com abobrinha marinada, azeitonas e queijo de cabra. Acompanha chips de batata doce – R$ 18

ROLL DE ESPINAFRE E RICOTA: Salgado caseiro assado recheado de espinafre e ricota – R$ 8

EMPANADA CHILENA DE CARNE: Clássica empanada chilena de carne, ovo cozido e azeitonas pretas – R$ 9

 

BEBIDAS

 

Red Bull Energy Drink (R$ 5): Red Bull Sugar Free, Red Bull Red Edition, Red Bull Blue Edition, Red Bull Tropical Edition, Red Bull Summer Edition,

Café espresso Martins – R$ 5

Café coado orgânico Korin – R$ 5

Macchiato / Cappuccino – R$ 7

Limonada P.U.R.A (suco de limão siciliano, rapadura e água com gás) – R$ 7

Chá gelado artesanal (frutas e especiarias) – R$ 5

Chá mate com limão e hortelã – R$ 6

Suco natural de frutas (opções do dia) – R$ 8

Suco de tomate orgânico da casa – R$ 10

Água – R$ 4

Cerveja Pilsen nacional – R$ 9

Cerveja Lora / Soft I.P.A artesanal (300 ml) – R$ 19

Cerveja Blanca / Wit artesanal (500 ml) – R$ 24

Sangria com frutas e vinho tinto (500 ml) – R$ 39

Clericot com frutas e vinho branco ou rosé (500 ml) – R$ 39

Espumante Brut baby – R$ 28

Taça de vinho orgânico (branco, rosé e tinto) – R$ 20

Garrafa de vinho orgânico (branco, rosé e tinto) – R$ 68

 

DRINKS ALCOÓLICOS

(R$ 19)

SUMMER SANGRIA AÇAÍ: Vinho branco, Cointreau, laranja, maçã, hortelã e Red Bull Summer Edition

330 VOLTS: Vodka, licor de café, suco de maracujá e Red Bull Tropical Edition

P.U.R.A. SPECIAL: Vodka, licor Maraschino, hortelã, erva mate, gengibre e Red Bull Blue Edition

DOUBLE RED: Aperol, Campari, suco de tangerina, suco de laranja e Red Bull Red Edition

JULEP: Gin, Suco de Limão, hortelã e Red Bull Sugar Free

TROPICAL GIN: Gin, suco de laranja e Red Bull Tropical Edition

CLÁSSICO: Vodka e Red Bull Energy Drink

 

DRINKS NÃO-ALCOÓLICOS

(R$ 12)

TWIST SUMMER EDITION: Suco de limão siciliano, limão Tahiti, manjericão e Red Bull Summer Edition

GINGER: Suco de limão, xarope de gengibre e Red Bull Energy Drink

MAROLA: Capim cidreira, suco de limão, suco de maracujá e Red Bull Tropical Edition

P.U.R.A.: Hortelã, erva mate, gengibre e Red Bull Blue Edition

MAGALI: Suco de melancia, suco de limão e Red Bull Red Edition

FREE JULEP: Sour Mix, suco de cenoura e Red Bull Sugar Free

Beat Brasilis ganha edição dedicada às mulheres

Proporcionar o incentivo para diferentes pessoas produzirem em ambiente coletivo beats, usando a plataforma que for, a partir de um mesmo disco. Este é o objetivo do Beat Brasilis, projeto que surgiu em 2014 e que no sábado (24) ganha edição especial dedicada às mulheres no Red Bull Station. O evento será o primeiro de quatro encontros que acontecerão no prédio durante 2018.

Comandadas pela co-fundadora da loja de discos Casa Brasilis Rafa Jazz, as participantes deverão escolher uma faixa ou disco para samplearem durante todo o evento, criando espaço e oportunidade para evoluir, lapidar e divulgar seu trabalho. A atividade começa às 13h e as beatmakers devem chegar cedo e levar seu equipamento de produção, além de fone com adaptador p10. Serão vinte vagas a serem preenchidas por ordem de chegada.

Hoje, o encontro recebe diversas pessoas, entre DJs e produtores, cada um usando seu equipamento de preferência. “Nos encontramos todas as quartas e os primeiros beatmakers a chegar escolhem o disco do dia”, explica Rafa Jazz, que organiza o projeto ao lado do DJ NGS. “Todos têm 7 minutos para samplear alguma parte do disco, depois basta sentar-se em uma das mesas e fazer sua produção. No final, todos apresentam o beat e o disco escolhido é sorteado entre os participantes.

Durante o encontro no Red Bull Station, o disco sampleado será de um artista que estará presente no evento. “Não podemos falar quem é porque o disco é sempre surpresa”, diz Rafa. Outro diferencial da edição é que, pela segunda vez na história do Beat Brasilis, apenas mulheres produtoras, DJ’s e beatmakers participarão da criações dos beats. As apresentações finais começam às 19h.

O projeto Beat Brasilis surgiu há quatro anos a partir de um encontro despretensioso entre os DJs NGS, Marco e Cabes, que se reuniram na Casa Brasilis para compartilhar informações de uso de MPC 1000, groovebox usada por alguns participantes. “Foi escolhido um disco na loja que todos samplearam e cada um produziu o seu beat”, lembra Rafa Jazz.

Empolgados com o resultado, NGS e Marco resolveram se encontrar novamente na semana seguinte para produzir beats com algum disco em comum. “Dessa vez já foram chamados mais alguns DJs e produtores que tinham a MPC e queriam saber mais sobre o uso da máquina. Depois disso nunca mais paramos de nos encontrar para fazer beats”, comemora Rafa. Desde então, o Beat Brasilis já realizou 163 edições, nas quais foram produzidos mais de 2200 beats – todos disponíveis para audição em soundcloud.com/beatbrasilis.

BEAT BRASILIS ESPECIAL MULHERES

 

DATA E HORÁRIO

Sábado (24/03) das 13h às 21h

LOCAL

Galeria Principal

INGRESSO

Entrada gratuita. As inscrições para o público que deseja acompanhar e assistir ao encontro também serão feitas na hora. Vagas limitadas.

Mulheres empreendedoras e a economia colaborativa

Quais as possibilidades de novos caminhos para a economia em grandes certos urbanos? Tendo como pano de fundo feiras de produtoras independentes de São Paulo, a empresária Eliane Dias (à frente da Boogie Naipe, produtora dos Racionais Mc’s) será a mediadora dessa conversa, dia 22/03, às 20h, no Red Bull Station.

Participam da discussão as produtoras Flávia Durante (Pop Plus), Maria Clara Villas (Feira Polvo) e Ana Laura Castro (Maternativa) que coordenam algumas das principais feiras independentes da capital paulista. Juntas, elas debaterão alguns aspectos que permeiam essa nova tendência de consumo consciente: desde a produção e comunicação até as dificuldades de adentrar em cenários pouco explorados ou formas de elevar o modelo de feiras para além do consumo propriamente dito.

Flávia está à frente do bazar PopPlus há seis anos. Crédito: Robson Leandro da Silva
Flávia está à frente do bazar PopPlus há seis anos. Crédito: Robson Leandro da Silva

“Mulher gosta muito de dividir suas experiências e é compartilhando-as que nós aprendemos mais e incentivamos outras mulheres a fazer o mesmo. Esse incentivo é um passo importante para quem já teve a ideia, mas nunca teve coragem de colocá-la em prática”, diz Flávia Durante, empresária à frente do bazar PopPlus, voltado ao mercado de moda plus size.

Além de conectar o consumidor aos pequenos produtores, esse recém-reestabelecido modelo de consumo também ajuda a incentivar o comércio justo, a sustentabilidade e a democratização dos espaços da cidade.

Quer participar? Confirme sua presença aqui. O evento é gratuito e mesmo com inscrições encerradas, funcionamos com um sistema de lista de espera: se até 10 minutos antes do papo os inscritos não tiverem chegado, liberaremos a entrada para quem estiver na lista de espera (essa sim, por ordem de chegada). O áudio da palestra também será transmitido para a cafeteria, no piso térreo.

O Red Bull Station fica na Praça da Bandeira, 137, centro de SP, bem próximo ao Terminal Bandeira e estação Anhangabaú do metrô. Temos bicicletário!

Pyladies: computação básica para mulheres

A mulherada arrasa na computação! O Pyladies, grupo de mulheres desenvolvedoras amantes da programação, chegou pra mostrar que as minas podem (e devem!) ocupar este espaço. O primeiro grupo foi criado em Los Angeles e logo se espalhou, tendo, atualmente, mais de 40 grupos ao redor do mundo. O propósito da comunidade é instigar mais mulheres a entrarem na área tecnológica e mostrar que programação não é um bicho de sete cabeças.

Oficina Pyladies

 

“Nosso desejo é mostrar às meninas que não há limites para sua capacidade intelectual. Se o desejo delas é escrever linhas de código. Pá! Façam isso. Se quiserem desenvolver super sistemas embarcados. Pá! Desenvolvam. Se querem só brincar fazendo algumas linhas de script python. Pá! Brinquem. E se quiserem revolucionar o mundo mesmo sem ter seu código fonte. Pá! Revolucionem. Por que vocês são capazes”, contam as criadoras da comunidade no Brasil.

 

Neste sábado (17) e nos dias 20 a 23 de março as minas do Pyladies organizam no no Red Bull Station uma oficina gratuita de Python (linguagem de programação criada por Guido van Rossum em 1991) para mulheres que desejam ter um primeiro contato com programação, descobrindo de forma lúdica, simples e sem medo suas inúmeras possibilidades. Nos quatro encontros, as participantes aprenderão a sintaxe e os conceitos básicos de Python, além da lógica de programação. A oficina formará duas turmas: a primeira fará um intensivo no dia 17 de março (sábado), das 10h às 18h, e a segunda aprenderá o mesmo conteúdo dividido em quatro encontros de 20 a 23 de março, sempre das 19h às 22h. As vagas são limitadas.

 

Data e horário:

 

17 de março, das 10h às 18h

 

20 a 23 de março, das 19h às 22h

 

Local:

 

Makerspace do Red Bull Basement

 

Inscreva-se:

 

http://win.gs/2FITRFc (curso intensivo)

 

http://win.gs/2FpSoED (curso em 4 dias)

 

Como foi o workshop do Red Bull Flying Bach

O Red Bull Flying Bach é uma performance de dança moderna da peça “Cravo Bem Temperado”, de Johann Sebastian Bach, criado pelo grupo alemão Flying Steps. O espetáculo une música clássica com hip-hop, b-boying com balé, a fim de romper barreiras de classe e expectativas culturais. Depois de passar por mais de 35 países e encantar mais de 500 mil espectadores, o espetáculo finalmente chegou ao Brasil e teve sua estreia no festival Música em Trancoso, no dia 5 de março.

Depois da apresentação na Bahia, Benny e Lil’ Rock, considerados dois grandes dançarinos mundiais do breakdance, vieram para São Paulo ministrar duas oficinas de danças urbanas no Red Bull Station na segunda-feira (12). O primeiro workshop, apresentado por Lil Rock, foi direcionado para ensinar os movimentos de House, em seguida, Benny, ensinou alguns passos de breakdance.

Os b-boys Lil' Rock e Benny. Crédito: Felipe Gabriel / Red Bull Content Pool
Os b-boys Lil’ Rock e Benny. Crédito: Felipe Gabriel / Red Bull Content Pool

Depois de participar do workshop, aproveitamos para conversar com os dançarinos para saber como foi a experiência de se apresentar pela primeira vez no Brasil.

E aí! Como foi a apresentação no Trancoso Music Festival?

Benny: Foi lindo! Nós amamos o Brasil. É muito legal ver que as pessoas aqui amam o que nós fazemos, acho que foi a plateia que mais vibrou durante o show no mundo inteiro. E não é só o público que é caloroso… o clima também! Hahaha. Estava muito calor lá na Bahia, ainda mais pra nós que viemos da Alemanha.

Lil’ Rock: Essa foi minha primeira vez no Brasil e eu adorei! A apresentação foi incrível.

O Red Bull Flying Bach une elementos clássicos e modernos. Como isso influencia os workshops?

Benny: Os workshops são mais focados em dança urbana, ensinamos alguns passos de breakdance para iniciantes e deixamos a parte clássica mais para o espetáculo mesmo.

Lil’ Rock: Para esta oficina nós focamos em dois tipos de dança urbana: o House e a Breakdance.

E vocês conhecem alguma dança brasileira?

Benny: Sim, claro! Samba. É uma dança linda. Eu adoro ver os brasileiros dançando, é um movimento muito único, é algo natural que se move junto da música. Quando estivemos em Trancoso, dançamos com algumas meninas de lá, e nossa, elas realmente levam jeito!

Lil’ Rock: Capoeira! Já tentei alguns passos quando eu era mais novo, foi divertido! Vocês já estiveram em mais de 35 países apresentando o show.

O que a dança tem que a que torna tão poderosa, mesmo para culturas tão diferentes uma da outra?

Benny: A música e a dança unem as pessoas. É algo muito especial. Nós aprendemos com a música, aprendemos como Bach compunha as suas canções e transformamos isso em movimentos. E nós queremos mostrar pro mundo essa cultura, tanto do hip-hop como da música clássica. Nós nos esforçamos muito para criar este espetáculo, treinando todos os dias por horas até chegar onde chegamos.

Lil’ Rock: É um espetáculo que une gerações. De um lado nós temos a geração mais nova, que vem através do hip-hop, e do outro temos a geração mais velha, que vem através da música clássica. É muito legal misturar estes dois elementos.

Falando nisso, qual é a maior diferença que vocês sentem em relação à dança brasileira comparando com o resto do mundo?

Benny: Os brasileiros tem um jeito muito único e muito sexy de se mover que. Como eu te disse anteriormente, nós encontramos essas meninas em Trancoso que nos ensinaram alguns passos de dança, elas me inspiraram muito, a sua expressão e a sua confiança… é amor puro. Muitas vezes as pessoas pensam muito na parte técnica na hora de dançar, mas eu acho que os brasileiros dançam com o coração.

Coletivo P.U.R.A. realiza série de workshops

No comando d’A Cafeteria do Red Bull Station desde abril de 2017, o Coletivo P.U.R.A. realiza no próximo sábado (10), das 15h às 16h30, um workshop sobre conservação de alimentos. A atividade é a primeira de uma série de três oficinas e a inscrição deve ser feita na hora. O valor do investimento é de R$15 e as vagas são limitadas.

O workshop apresenta um breve histórico sobre processos naturais de conservação de alimentos. “A conservação de alimentos surgiu com a civilização, quando o homem pré-histórico compreendeu que deveria guardar as sobras de alimentos dos dias de fartura, para os tempos de escassez”, explica Danilo Sakamoto, chefe de cozinha d’A Cafeteria. Na sequência, os participantes são convidados a acompanhar demonstrações práticas das técnicas e degustar os produtos artesanais apresentados durante a atividade.

“O foco da oficina é trazer informação, mostrar como podemos conservar os alimentos por mais tempo, torná-los mais nutritivos, saborosos e evitar o desperdício”, diz Danilo. “Vamos falar sobre técnicas de conservação de alimentos, a origem, os tipos, e degustar preparações que utilizam essas técnicas.”

O Coletivo P.U.R.A., idealizado pela dupla Maurício Muñoz (ex-Spot, Astor e Ritz) e Vinícius Rioli (Felix Bistrot) aposta em ingredientes mais orgânicos e menos industrializados, em um cardápio que muda de acordo com cada estação do ano. A proposta é aproximar os consumidores do alimento que está ali no prato.

“Quando um alimento está na época, aparece com qualidade e abundância no mercado. O produtor fica feliz em oferecer e nós felizes em preparar”, conta Danilo. “Para o cardápio de verão escolhemos pratos mais leves, e estamos aproveitando a oportunidade para comer, por exemplo, caju e figos frescos.”

Clique aqui e confira o cardápio completo e os horários de funcionamento d’A Cafeteria.

Confira o que vai rolar em março no Red Bull Station

A programação de março do Red Bull Station chega recheada de atividades exclusivas para mulheres, além de uma série de eventos em homenagem às donas do mês. Oficinas de tecnologia, show experimental de produtoras e beatmakers e uma palestra com empreendedoras de feiras independentes mediada por Eliane Dias – empresária responsável pela Boogie Naipe, gravadora dos Racionais MC’s – são algumas das atrações da agenda que tem início já neste sábado (03).

O Sófálá, programa mensal mediado pelo mestre de cerimônia Emerson Alcalde, ganha edição (ainda mais) empoderada. Além dos slams (batalhas de poesia), o evento apresenta discotecagem da DJ Sophia (coletivo Mulheriu Clã) e lançamento do livro “Sangria”, da poetisa Luiza Romão.

A programação do mês conta ainda com oficina comandada pelo Coletivo P.U.R.A. sobre processos naturais de conservação de alimentos e um bate papo sobre Afro Beat e Dancehall com os integrantes do Coletivo Abebé.

Confira abaixo a agenda completa e fique ligado em nossas redes para detalhes sobre as inscrições de cada um dos eventos.

DANÇA COM NOIZ

 

Após ocuparem durante o mês de fevereiro um dos ateliês do Red Bull Station, os integrantes do Coletivo Abebé finalizam a experiência do projeto Ocupação com o “Dança Com Noiz”, um bate papo sobre o Afro Beat e o Dancehall, seguido de uma manifestação corporal dos dois ritmos.

DATA E HORÁRIO

03 DE MARÇO, DAS 13H ÀS 19H

LOCAL

AUDITÓRIO (LOTAÇÃO: 100 PESSOAS)

MANUTENÇÃO DE ELETRÔNICOS

 

Ministrada pela InfoPreta – empresa precursora da diversidade no mundo digital – a oficina tem como principal objetivo habilitar os participantes a consertarem e fazerem pequenos reparos em seus próprios computadores, aprendendo técnicas de restauração, backup, formatação, conserto e montagem de peças, higienização interna e externa, entre outras.

DATA E HORÁRIO

06 A 09 DE MARÇO, DAS 18H30 ÀS 21H30

LOCAL

MAKERSPACE DO RED BULL BASEMENT

COLETIVO P.U.R.A. APRESENTA: CONSERVA DE ALIMENTOS

 

A primeira de uma série de três oficinas oferecidas pelo Coletivo P.U.R.A., que comanda a operação d’A Cafeteria, abordará processos naturais de conservação de alimentos. Após um breve histórico, os participantes acompanham demonstrações práticas das técnicas e degustam os produtos artesanais apresentados durante a atividade.

[15 vagas | R$15 por participante | inscrições na hora]

DATA E HORÁRIO

10 DE MARÇO, DAS 15H ÀS 16H30

LOCAL

GALERIA TRANSITÓRIA

OUVIDOR 63 OCUPA: LABORATÓRIO DE COMUNICAÇÃO

 

O coletivo Ouvidor 63 finaliza sua participação na Ocupação do Red Bull Station com dois encontros que propõem uma imersão nas mais variadas formas de levar conhecimento cultural alternativo para plataformas online e offline, questionando a linguagem institucional trazida pelo mercado por meio de uma construção coletiva para desenvolver textos, vídeos, ações em eventos, palestras, assessoria de imprensa, relações públicas etc.

DATA E HORÁRIO

16 E 23 DE MARÇO, DAS 14H ÀS 19H

LOCAL

ATELIÊ 1

CURSO BÁSICO DE PYTHON PARA MULHERES

 

Com facilitação do grupo Pyladies São Paulo, a oficina gratuita de programação é voltada a mulheres que desejam ter um primeiro contato com programação, descobrindo de forma lúdica, simples e sem medo suas inúmeras possibilidades. Nos quatro encontros, as participantes aprenderão a sintaxe e os conceitos básicos de Python (linguagem de programação criada por Guido van Rossum em 1991), além da lógica de programação.

DATA E HORÁRIO

20 A 24 DE MARÇO, DAS 19H ÀS 22H

LOCAL

MAKERSPACE DO RED BULL BASEMENT

MULHERES, ECONOMIA CRIATIVA E FEIRAS INDEPENDENTES

 

Neste bate-papo mediado por Eliane Dias, as produtoras Flávia Durante (Pop Plus), Maria Clara Villas (Feira Polvo) e Ana Laura Castro (Maternativa) conversam e debatem sobre cenários da economia criativa e colaborativa, pensando, principalmente, o circuito de feiras independentes em São Paulo.

DATA E HORÁRIO

22 DE MARÇO, ÀS 20H

LOCAL

AUDITÓRIO (LOTAÇÃO: 100 PESSOAS)

BEAT BRASILIS ESPECIAL MULHERES

 

Com a proposta de realizar quatro encontros no Red Bull Station durante 2018, o Beat Brasilis – projeto para beatmakers nascido na Casa Brasilis – inicia sua programação no espaço com uma atividade voltada para produtoras e beatmakers mulheres. Comandadas pela co-fundadora da Casa Brasilis Rafa Jazz, as participantes escolhem uma faixa ou disco para samplearem durante todo o evento, criando espaço e oportunidade para evoluir, lapidar e divulgar seu trabalho.

DATA E HORÁRIO

24 DE MARÇO, DAS 14H ÀS 21H

LOCAL

GALERIA PRINCIPAL

SÓFÁLÁ

 

Comandada pelo mestre de cerimônia Emerson Alcalde, a edição do slam (poesia falada) de março apresenta DJ Sophia (coletivo Mulheriu Clã) nas picapes e traz o lançamento do livro “Sangria”, da poetisa Luiza Romão.

DATA E HORÁRIO

24 DE MARÇO, DAS 16H30 ÀS 19H

LOCAL

AUDITÓRIO (LOTAÇÃO: 100 PESSOAS)